Carolina Rocha, Author at DETTONA » DETTONA
Especiais

16406873_373292093051145_2611293636692530441_n

Para aquecer as terças-feiras, o Dettona traz uma novidade incrível para todos vocês: agora a BANDIDA e a FEMININE HI-FI vão dominar por aqui.

O cenário noturno, das festas, dos lines e liderança do circuito cultural é majoritariamente masculino, mas é através de projetos como esses que vamos equilibrar a balança. Além da admiração pelo trabalho desses dois coletivos, nossa proposta é fazer desse encontro musical do reggae ao Global Bass um caminho que dá voz e visibilidade às mulheres da cena artística.

Afinal, o futuro é feminista mesmo!

Leia Mais

Por: - 2 meses atrás
Colunas

Física, emocional, moral, a ressaca é sempre uma derrota. Por que fizemos isso de novo? O corpo e o espírito já não aguentam mais esses deslizes.

Não vale a pena. O dia seguinte não compensa. A cabeça dói. O corpo perdeu toda energia. O estômago revira. Mas nada é pior do que a sensação de vergonha que lhe paralisa. Ai, se eu pudesse voltar atrás…

Ilusão. Você sabe que faria de novo. Não tem explicação racional. É o momento. Quando viu, já era tarde demais e a história toda era só um grande fiasco.

Ai, ressaca, parece que o corpo vai definhando enquanto o espírito não quer mais ficar nesse plano.
Ai, ressaca, prometo que nunca mais lhe darei motivo ou oportunidade para me visitar de novo.
Ai, ressaca, nos vemos no próximo porre. De alegria. De irresponsabilidade. De dor. De amor.


A ilustração utilizada neste post pertence à artista I N O U E
Por: - 6 meses atrás
Música Transformadores

A gente estava assim, trocando mensagens, falando dos planos, das ideias e dos projetos até que o D3AD nos falou sobre uma ação surpreendente e absolutamente relevante: o lançamento da Animal Bass #1Unindo música, artistas engajados e a causa animal, no próximo sábado, dia 18 de fevereiro a partir das 17h, o Morfeus Club receberá o primeiro evento de bass music com toda a arrecadação convertida para um projeto voltado à cura dos animais e da sociedade de maneira natural e holística, a ONG Canto da Terra.

A música é solidária

A  Animal Bass #1 é um convite à solidariedade, a fazer a música do bem invadir todos os espaços, internos e externos de cada um de nós.  Feita a muitas mãos, nós ficamos muito felizes em ver uma proposta como essa ganhar vida – e fazer da música uma ferramenta de impacto. Afinal, quando pensamos na causa animal também pensamos na qualidade das nossas vidas, nossos hábitos e, acima de tudo, como temos nos relacionado com tudo a nossa volta.

flyerCom um line pesadíssimo, a Animal Bass #1 promete trazer para o nosso sábado um motivo a mais para entrar numa frequência diferente. Porque música, ativismo e transformação são elos de um propósito maior: mostrar um jeito diferente de viver e que, se organizar direitinho, a gente muda o mundo!

Esperamos todos vocês no Morfeus Club para um dia de muito som, comidinhas veganas e vibe boa!

Confirme sua presença no evento: Animal Bass #1 

Quando: 18/02 a partir das 17h
Onde: Morfeus Club – Rua Ana Cintra, 110 (2 min. da Estação Santa Cecília)
Quanto: R$ 10,00

Por: - 6 meses atrás
Música SE7E

Para quem estava com saudades do nosso Daniel, mais conhecido como SE7E, pode ficar tranquilo que o cara está de volta fazendo com o que mais gosta de fazer: música boa!

O SE7E passou mais de 7 meses longe de internet e outras desatenções para buscar a essência de sua própria música. E, para sua surpresa, descobriu que o que ele buscava já estava dentro dele desde o começo.

Um artista que gosta mesmo é de fazer coisas experimentais e brisar sem preocupações! O que você vai ver a seguir é o começo de um ano promissor para o Daniel, que vai explorar novas propostas musicais e um ciclo alternativo à cena dos beatmakers.

O seu primeiro trabalho se chama “O Jardim de Ynn”,  que nos leva a uma imersão sonora onde todas as sensações são possíveis.

Pode ser a trilha-sonora para diferentes tipos de amores: para momentos, coisas e/ou pessoas. – SE7E


Para que você possa conferir esse som com toda entrega necessária, confira a entrevista exclusiva que fizemos com ele e, na sequência, a grande produção musical que ele nos apresentou:

“imagine três possibilidades: a primeira, uma peça em um teatro; a segunda, um filme em um cinema; por fim, um livro que você lê no conforto do seu quarto. Agora imagine que, tanto a peça quanto o filme ou o livro, são divididos em três atos: ATO I ~ envelope / ATO II ~ árvores / ATO III ~ estalos. qualquer que seja a possibilidade, a história é a mesma: amor. Com início, meio e aqueles “finais” que deixam claro a existência de um “to be continued…” Leia Mais

Por: - 9 meses atrás
Música

 

Música e ativismo na melhor composição

Tássia Reis, 25 anos, artista e ativista pela representatividade é uma das vozes que tem inspirado e encantado muita gente – a começar por mim. Começou de mansinho, tímida, mas hoje une forças junto a um grupo com força e engajamento pra gerar transformação: Rico Dalasam, Janine Mathias, Banda Aláfia, Mc Soffia, Karol Conká e outros nomes cuja bandeira é a luta contra o preconceito.

Nao só pela voz que consegue te transportar para outras dimensões, misturando jazz, rap, reggae, Tássia traz um discurso forte sobre a afirmação da identidade negra pra discutir as estruturas sociais e ir além, a fim de fortalecer o movimento feminista, pautando igualdade, respeito, abertura, confiança. Numa entrevista para a Revista Fórum, uma das falas de Tássia ficou ressoando em mim:

É muito louco quando a sociedade te impõe uma parada, e aí você fica refém e tenta se adequar, mas nunca consegue, porque o lance não é seu cabelo, é você, é sua pele. Então por que você não pode ser simplesmente o que é? A luta é essa: meu cabelo crespo é lindo, de todos os formatos. Porque existem vários tipos de crespos, e na TV o máximo a que se chega é um cacheado. Cacheado é lindo, todo crespo é lindo, porque nasceu em você e deveria estar ali só por isso. Faz parte de você, da sua identidade, da sua história, da sua ancestralidade.

Foto: Kelvin Yule

Foto: Kelvin Yule

Essa fala trouxe de volta um dos meus maiores incômodos: saber tão pouco sobre a minha história. Da trajetória da minha família até o conhecimento com profundidade da história do Brasil, os pensadores, os dialetos, as artistas que, num país estruturado pela opressão, são a chave pra desvendar um pouco mais sobre mim mesma.

E aí, no meio de tantos devaneios eu não consigo parar de ouvir essa mulher. Agora, convido você a também se deixar levar para Outra Esfera:

Por: - 10 meses atrás