Crítica sobre o “certo” e o “errado”! Porém, construtiva. (Parte II)  » DETTONA
Colunas Especiais Música

Depois das críticas, obviamente, vem as dicas. Esta parte é mais uma ajuda de estudo, sobre os softwares que podemos usar no mundo da música.

A palavra DAW significa DIGITAL AUDIO WORKSTATION,  um sistema composto por Hardware&Software usado para gravar, produzir, sequenciar, criar, em várias trilhas, tracks e pistas, sendo necessário um hardware que converta os sinais analógicos em digitais e um software que permita a edição e manipulação dos sons que são gravados. Esta é justamente a principal característica de uma DAW, o poder de “ver” e de “mexer” no som.

Como disse no texto anterior, o que você busca num DAW? Leveza e simplicidade? Complexidade para explorar mais? Qual roda melhor no seu sistema operacional?

O conforto é essencial para uma boa track, então obviamente tem que escolher o DAW perfeita para sí mesmo. Qualidade e criatividade irão depender de você, do seu conhecimento e da sua busca. Jamais um software vai ditar regras, apenas você mesmo, com foco e muita determinação, faz o resultado.
Escolhi alguns DAW, que já tive contato, pra falar sobre. Apenas uma dica para ajudar na sua exploração, porém, repito: CONTINUE BUSCANDO + CONHECIMENTO!

– LOGIC PRO
Software feito especialmente para Mac OS, é um dos melhores, onde é possível compor, editar, criar, mixar e possui opção de vários loops, instrumentos, efeitos. É um software mais carregado, feito para exploradores curiosos, e um pouco complexo de manipular. Meus amigos editores de vídeos sentem facilidade em mexer no Logic Pro, pois o layout dele é de fácil entendimento para quem edita (tanto vídeo, quanto áudio).

– GARAGE BAND
Intuitivo, fácil de configurar e gratuito. Garage Band foi feito pela Apple, sendo uma ferramenta boa para edição e gravação. O software acompanha vários efeitos e instrumentos virtuais de fábrica, sendo uma maneira ótima de exploração. Também habilita a capacidade de conectar seu próprio instrumento físico, com um adaptador. Disponível para Mac OS. A semelhança entre Logic Pro e Garage Band é óbvia, porém Logic Pro é de fato mais completo e complexo.

– ABLETON LIVE + MAX4LIVE
O Ableton Live é um DAW para Mac OS e Windows pela Ableton, criado tanto para performances quanto composição, criação, edição, mixagem. Um pouco complicado de se mexer, mas fácil de pegar o jeito. Os comandos para facilitar a utilização e criar mais dinâmica são bem fáceis, o que deixa a criação bem mais interessante. Um dos motivos de que Ableton Live é um dos mais interessantes para os curiosos produtores, é o fato de terem adquirido 100% o MAX, criado pela Cycling’74, permitindo a criação de synths, efeitos, adicionando coisas únicas para a criação de música.

– FL STUDIO
DAW mais usada provavelmente pelos produtores de RAP e Hip-Hop, e a DAW mais intuitiva que eu conheci, possuindo uma interface gráfica com base em um sequenciador de música, e sua grande facilidade em sequenciamento MIDI. Está disponível para Windows e Mac OS, tendo atualizações gratuitas para seus usuários compradores.

– PRO TOOLS
DAW de uso profissional, desenvolvida e fabricada pela Avid Technology, indicada para usuários realmente habituados com edição de áudio. Além de ser usado para produção musical, também é muito utilizado para pós-produção e dublagem de filmes e programas de TV. Disponível para Windows e Mac OS.

Ainda há muitas DAWs com vantagens e desvantagens, um mundo de softwares para serem explorados, e simplesmente encaixados ao teu gosto. Alguns nomes são: CUBASE, REAPER, SONAR, SONY ACID PRO, entre outras.

E, agora como indicação final, há um jogo bem intuitivo e gratuito, para ANDROID, chamado Music Maker Jam. Loops bons, criativos, e dá pra ter uma noção de montagem sim diante de produção musical, em relação a samples, que tanto usamos e gostamos.

Para quem usa os produtos APPLE, indico Garage Band, como um bom software gratuito para explorar/usar/amar, tanto no seu MAC, quanto Iphone. Porém, Garage Band, para Iphone, exige mais conhecimento diante da música, não sendo tão intuitivo, mas extremamente criativo.

 

“Let your mind go, let yourself be free.”
“Deixe sua mente ir, permita-se ser livre”

(Aretha Franklin, 1968)

 

Agradecimentos pela ajuda com pesquisa e texto: C. Brazook, Rafael Gino, Blackat, Thayná Soares, Ygor Rennan, Marcia Mesquita, Tati Lisbon e Jess Pauline.

*imagem retirada da internet*

Sijeh é o alterego livre de Letícia Martinez, que transita no cenário de música eletrônica desde os 15 anos. Produtora musical e DJ, atua no duo Yung Braza e como residente no coletivo Bandida.

Por: - 3 semanas atrás

comentários