DETTONA - Página 2 de 102 - Liberte sua menteDETTONA
ukbass
Pick of the Week

Chegamos a décima edição da nossa querida Pick of the week. Com curadoria do nosso colaborador Pedro Reinert, a playlist está pesadíssima e conta com muito UK Bass de Skepta, Sir Spyro, Chase & Status e muito mais!

Coloque seus fones de ouvido, o capacete dê o play e aproveite as pedradas:

Siga o Dettona no Spotify.

Por: - 2 semanas atrás
19718422_1549988785076639_1543307540_o
Colunas

A ideia que se mantém sobre ser DJ tende a ser superficial, parte porque é uma carreira que lida com música e a outra parte é o fato de estar diretamente ligado a atmosfera de diversão e descontração.

A grande verdade é que existe um buzz estigmatizado sobre o que é ser DJ, parte da culpa vem do glamour mostrado nas redes sociais e do ambiente que se trabalha, contra o pouco que se fala sobre a dedicação que é investida para ser um profissional da área. Por trás do imaginário de que ser DJ é pura diversão, pegação, bebidas e status, há muitas horas de estudo e pesquisa, conhecimento técnico de equipamentos, softwares, teoria e conceito musical, entendimento de público, sensibilidade para ser influenciador de bons momentos e criatividade para conduzir emoções.

Sobre sensibilidade e criatividade, nesses 3 anos de Blackat aprendi sozinha que uma das partes mais importantes é executar um set de maneira que faça sentido para o DJ e para o público, porque é na pista que o profissional cativa quem está, ou não, familiarizado com aquela sonoridade. Trazer algo novo e segurar a atenção da pista é a maior e mais complicada responsabilidade de um DJ, é o famoso “feeling de pista”, isso não tem receita e ninguém ensina, se pretende embarcar nessa aventura anote esta dica!

19575219_1408106229258418_3307118811477929604_o

Ser DJ não é apenas tocar as músicas que você ama para um público. Tocar é resultado de um trabalho bastante complexo feito durante dias e dias. Se entrarmos no quesito de produção musical tem ainda mais trabalho envolvido.

Optar por uma profissão nunca foi escolha fácil, é o divisor de águas de quase todas as pessoas. Ser DJ é profissão. Portanto, se quiser viver de música estude e vamos trocar conhecimento, se seu caminho for outro mais rentável e socialmente aceito, pelo menos respeite os profissionais da área e tenha empatia quando estiver na pista com seu drink.

 

Duda Bernardes, Blackat, DJ residente no coletivo Bandida.

Por: - 3 semanas atrás
Música

Em ascensão no cenário musical, a banda cearense Selvagens à Procura de Lei resolveu inovar ao produzir o videoclipe de “Dois de Fevereiro”, apostando com um visual psicodélico, poético, com inspiração no trabalho do designer Storm Thorgerson.

“Dois de Fevereiro” faz parte do album “Praieiro”, lançado em 2016. Em entrevista ao BlognRoll, Gabriel Aragão, vocalista da banda, descreveu a música como “algo parecido com Dire Straits, mas acabou nascendo ao estilo Get Lucky, de Daft Punk”.

dois-de-fevereiro Arte para Wake up and Smell the Coffe da banda Cranberries e uma das cenas de “Dois de Fevereiro”

Entre as obras mais famosas do designer Storm Thorgerson, inspiração para o visual do clipe, estão capas de albuns do Pink Floyd, como a de “The Dark Side of the Moon”.

Capa do album Only Revolutions da bada Biffy Clyro Capa do album Only Revolutions da banda Biffy Clyro também serviu de inspiração para o clipe

O clipe é dirigido pelo já experiente Cléver cardoso e exibe paisagens de praias nordestinas como Morro Branco, a Praia da Redonda e as Salinas de Icapuí (Ceará), e as Dunas do Rosado no Rio Grande do Norte.

“Esse clipe é pra ser assistido e sentido de acordo com a cadência do som. […] a gente apostou no conceito que aproximava muito mais o ritmo e o som da música ao visual praieiro, rock, pop e psicodélico”, concluiu Gabriel.

Selvagens à Procura de Lei já tocou no Lollapalooza Brasil, e a música “Tarde Livre”, também do álbum “Praieiro”, foi eleita como A Melhor de 2016 pelos leitores da revista Rolling Stone.

Ouça o álbum completo direto no Spotify e não esqueça de seguir a gente por lá:

Por: - 4 semanas atrás
pick9site
Design Música

Chegamos a nona edição da nossa querida Pic of the week. Com curadoria do nosso colaborador Pedro Reinert, a playlist está pesadíssima e conta com músicas de Vince Staples, Drake, Gucci Mane, Bro Safari e muito mais!

Coloque seus fones de ouvido, o capacete dê o play e aproveite as pedradas:

Siga o Dettona no Spotify.

Por: - 4 semanas atrás
Marconi Henrique
Sem categoria

Em primeiríssimo lugar, antes de mais nada, gostaríamos de agradecer imensamente à equipe Dettona, que nos fez esse convite massa para compartilharmos juntos às manas maravilhosas do coletivo Bandida esse espaço!

Pra começar, nos apresentamos.

A Feminine Hi-Fi é um projeto que propõe a inserção massiva das mulheres no cenário reggae sound system. O principal foco do nosso trabalho é incentivar e fundir conhecimento e música através de sessões de reggae capitaneadas apenas por mulheres. Estamos atuando desde o início de 2016, e desde então as nossas festas de rua já reuniram mais de 40 mulheres nos line-ups. Além da festa em si, a Feminine Hi-Fi tem outras frentes de trabalho, como atividades de estímulo ao aprendizado e compartilhamento de informações, e o selo Feminine Tunes, dedicado à gravação, promoção e distribuição musical com foco nas vozes femininas do reggae.

A Feminine Hi-Fi não é exatamente um coletivo, no sentido clássico da coisa. Temos nossa “célula” de produção, que é composta por mim (Dani “I-Pisces” Pimenta), pela Laylah Arruda, pela Renata “Rude Mamma” Aguiar e pela Andrea “Lovesteady” Soriano, mas a Feminine acaba sendo uma grande família formada por todas as manas que passaram ou vão passar pelas nossas edições.

Sessões de reggae capitaneadas apenas por mulheres

A escolha musical dos nossos eventos passa por todas as eras sonoras da Jamaica, com seleção feita basicamente em discos de vinil. As canções são interpretadas pelas cantoras convidadas de uma forma única.

Nossa iniciativa nasceu da necessidade de tentar chegar em um equilíbrio de gêneros na balança dos lines de festas sound system. Nesse cenário massivamente comandado e protagonizado por homens, as mulheres sempre tiveram pouquíssimos momentos de destaque, e isso não fazia o menor sentido. Nossa intenção é apresentar e estabelecer esse diálogo, despertando a reflexão sobre a necessidade de equidade e mudando o paradigma/lenda/falácia de que não há mulher talentosa o suficiente para levar uma sessão, seja na rua, seja onde for.

Chega junto pra acompanhar nossa missão e trocar uma ideia conosco, vamos trocar e compartilhar!

Facebook

Instagram

Gmail: femininehifi@gmail.com

*foto: Marconi Henrique

Por: - 4 semanas atrás